Olival domina Alqueva

A cultura do olival ocupa a maior área do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva, revela o “Anuário Agrícola de Alqueva de 2018”, agora publicado pela EDIA-Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas de Alqueva.

O Anuário frisa que “a evolução anual tem sido extraordinária, não existindo nenhuma outra cultura com estes resultados”.

Em 2018 foram inscritos cerca de 52 mil ha de olival nos aproveitamentos hidroagrícolas de Alqueva.

O crescimento anual é explicado, “pelo valor do produto no mercado, que leva as empresas do sector serem muito activas na procura por novas áreas, e rapidamente desenvolverem todo o processo para a instalação de novas plantações”.

As expectativas da EDIA apontam para a continuação do crescimento da área de olival “suportado pelos preços do azeite no mercado mundial, embora com um ritmo mais reduzido do que ao verificado recentemente”.

O Anuário adianta que “o principal investimento estrangeiro em Alqueva é espanhol e é feito na cultura do olival. As primeiras grandes áreas de olival moderno instalados em Alqueva são responsabilidade de investidores espanhóis”.

Os portugueses despertaram mais tarde para este investimento e nesta altura “são responsáveis por mais de metade do investimento nesta cultura”, frisa a mesma fonte.