PCP defende direito dos trabalhadores

A campanha “valorizar os trabalhadores, mais força ao PCP” arranca, hoje, em todo o país. Esta campanha pretende estimular a luta pelos direitos dos trabalhadores, que segundo o PCP, foram “roubados pela política de direita, concretizada por PS, PSD e CDS”.

Em nota de imprensa enviada às redacções, os comunistas defendem “os direitos dos trabalhadores, a exigência do aumento dos salários, o combate à desregulação dos horários de trabalho e à precariedade e a eliminação das normas gravosas da legislação laboral”.

No mesmo documento, os comunistas frisam que “por opção do PS e do seu Governo em convergência com PSD e CDS, não se foi tão longe quanto seria possível e necessário, particularmente no que diz respeito aos direitos dos trabalhadores”.

O PCP exige ainda o “aumento dos salários”, as “35 horas semanais para todos os trabalhadores”, o “combate à precariedade”, a e “melhoria das condições de trabalho”.

As iniciativas do partido incluem contactos com funcionários de empresas e serviços.

Para o distrito de Beja estão, hoje, previstos momentos de contacto com os trabalhadores das Câmaras de Beja, Cuba, Serpa e Alvito, com os trabalhadores da PT em Beja, com os trabalhadores das Minas de Neves Corvo- Somincor e com os trabalhadores das Grandes Superfícies Comerciais em Beja.