PCP leva problema da maternidade de Beja à Assembleia da República

O PCP  apresentou na Assembleia da República a sua preocupação com a falta de médicos no Bloco de Partos do Hospital de Beja.

Em nota de imprensa enviada às redações, os comunistas dizem que a “situação da falta de profissionais tem sido acompanhada pelo Grupo Parlamentar, que tem alertado para o problema e exigido medidas que respondam à crónica carência de profissionais de saúde, em particular de médicos em todo o distrito de Beja e mais especificamente no que respeita à urgência de obstetrícia”.

Durante o debate quinzenal o Secretário Geral do PCP, Jerónimo de Sousa, questionou o Primeiro-Ministro António Costa sobre um conjunto de problemas concretos em hospitais, nomeadamente a falta de médicos nos blocos de partos em Beja e no Algarve, apontando para medidas aprovadas no Orçamento do Estado para 2019 que estão por concretizar.

Já ontem, em audição regimental, o deputado João Dias questionou a Ministra da Saúde “quanto ao gravíssimo problema da desigualdade de acesso aos cuidados de saúde no distrito de Beja, mais especificamente quanto à obstetrícia, pediatria e centros de saúde”.