PCP sai em defesa da água pública

No Dia Mundial da Água, a Direcção Regional do Alentejo (DRA) do Partido Comunista Português expressa, mais uma vez, a sua “profunda convicção” que a água “deve continuar a ser gerida por entidades públicas, com respeito pela autonomia das autarquias locais e garantindo a acessibilidade económica e física dos utilizadores”.

Numa Nota enviada às redacções, o Partido Comunista fala numa “ofensiva contra a Gestão Pública da Água, desencadeada mais formalmente a partir de 1993, com intervenções de turno do PS, PSD e CDS” com o objectivo de “entregar às grandes multinacionais do sector um apetecível filão de negócio (actualmente superior a 2 mil milhões de euros)”.

Segundo os comunistas, “esta ofensiva passa agora pelo acentuar do recurso à contratação de serviços através do expediente do denominado ‘outsourcing’ e pela pressão no sentido de se desenvolverem processos de agregação de sistemas em baixa, utilizando como instrumento uma política de discriminação no acesso aos financiamentos comunitários”.

A DRA do PCP promete continuar “a luta pela defesa da gestão pública da água, como garantia para que as populações tenham pleno acesso e em boas condições a um bem que é fundamental para a existência humana”.