PJ detém jovem suspeito de esfaquear e ferir outro no concelho de Beja

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de um jovem, de 18 anos, suspeito de ter esfaqueado um outro, da mesma idade, no concelho de Beja, que ficou ferido e está internado no hospital.

Em comunicado, a PJ explicou que o suspeito, sobre o qual recaem “fortes indícios da prática do crime de homicídio, na forma tentada”, foi detido no domingo, através da Diretoria do Sul desta polícia de investigação criminal.

Segundo a PJ, o alegado crime aconteceu na madrugada de domingo, “na sequência de altercações no decurso de uma festa, tendo o arguido, com recurso a arma branca, desferido dois golpes no abdómen e no tórax da vítima, um outro homem”.

Contactada pela agência Lusa, fonte da PJ revelou que a vítima, “também de 18 anos”, sofreu ferimentos, ao ser atingida por “duas facadas”, e foi transportada para o hospital de Beja.

Fonte da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) confirmou à Lusa que a vítima deu entrada no Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, no domingo, “com ferimentos”.

O jovem “foi submetido a cirurgia e, neste momento, está estável, permanecendo internado”, acrescentou a mesma fonte da ULSBA, que gere a unidade hospitalar.

No comunicado, a PJ relatou que o alegado agressor, após desferir as facadas, “abandonou o local por receio de represálias”.

Mas, “mais tarde”, contactou a GNR, a qual, de seguida, contactou a PJ, “facto relevante para que se tivesse de imediato desenvolvido a investigação”.

Foi, então, “possível recolher relevantes elementos probatórios que conduziram à detenção, fora de flagrante delito do presumível autor” do crime, lê-se no comunicado.

Também contactado pela Lusa, o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja indicou ter registo de uma agressão com arma branca ao início da manhã de domingo, na localidade de Porto Peles, a poucos quilómetros da cidade de Beja.

A fonte da PJ indicou à Lusa que o detido deverá ser presente, ainda hoje, a primeiro interrogatório judicial, em Beja, para aplicação das medidas de coação.

O inquérito é dirigido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal da Comarca de Beja.

Rádio Pax/Lusa