PS de Castro Verde volta a condenar opção da CDU

Os socialistas de Castro Verde consideram “incompreensível e inaceitável” que a Câmara tenha recusado a proposta do Governo para a realização de obras na Escola Secundária.

O PS retoma as críticas à maioria CDU na Câmara de Castro Verde e lembra que a proposta governamental implicava a apresentação de uma candidatura a fundos comunitários, no âmbito da CIMBAL (Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo), para assegurar 85% do financiamento. Os restantes 15% seriam repartidos entre o Ministério da Educação (7,5%) e a Câmara Municipal (7,5%).

Numa nota enviada às redacções, os socialistas realçam que acordo entre o Governo e as Câmaras Municipais vai permitir recuperar um total de 131 escolas básicas e secundárias em todo o país.

De acordo com o Partido Socialista de Castro Verde, “ Francisco Duarte deixou o Partido Comunista mandar nas decisões da Câmara e, com isso, prejudicar o concelho de Castro Verde, os alunos, os professores e os funcionários da Escola Secundária”.

António José Brito, candidato do PS à Câmara de Castro Verde, “condena” esta atitude do executivo CDU.

Francisco Duarte, presidente da Câmara de Castro Verde, considera que a proposta do Ministério da Educação “não resolve minimamente os problemas” e “não é justa”.

O autarca sublinha que espera por uma resposta do Governo a uma proposta apresentada pelo município para beneficiação da Secundária de Castro Verde.