PS e PCP defendem medidas urgentes para requalificação da escola de Serpa

Os alunos da Escola Secundária de Serpa continuam com más condições em sala de aula.

A Rádio Pax sabe que, naquele estabelecimento de ensino, os livros e cadernos dão lugar aos cobertores e chapéus de chuva.

Quando chove ou há tempestades, a água “entra dentro das salas”, já para não falar “do frio”.

“Os alunos não têm as condições ideais para o cumprimento da sua função”, muitos deles “estão mais preocupados em aquecerem-se do que em estar concentrados”.

Pedro do Carmo, deputado do PS eleito por Beja defende que é “urgente que os responsáveis se sentem à mesa e de uma vez por todas tenham vontade política para resolver [a situação].

O deputado faz um “apelo urgente” para que as “partes envolvidas” não “fiquem perdidas com pormenores”.

Pedro do Carmo diz que “há financiamento comunitário e disponibilidade do governo para cofinanciar [a obra].

Também João Dias, deputado do PCP eleito por Beja refere que o estado de degradação da escola “interfere com o processo de ensino/aprendizagem dos alunos”.

Segundo o deputado “existe um projecto que tem sofrido vários atrasos e vários impedimentos”, contudo já está “concluído”.

João Dias defende que é necessário que a “verba seja liberta”.

Em seu entender, “não se percebe o atraso [para a concretização da intervenção], uma vez que todos os procedimentos prévios para a sua realização já estão realizados”.

Recorde-se que o estabelecimento de ensino “está a funcionar há cerca de 50 anos, quando devia ter cessado actividade entre os 10 e os 15 anos”.

Tal como foi noticiado ontem, pela Rádio Pax,  a pasta da requalificação da escola passou para a tutela da nova Secretária de Estado da Educação, Susana Amador. A Câmara de Serpa já terá também solicitado uma reunião com a Secretária de Estado.