Saldo migratório inverte no Baixo Alentejo

Até ao final do ano passado, e contrariamente ao que se verificou em anos anteriores, o saldo migratório – que resulta da diferença entre o número de imigrantes e o número de emigrantes – apresentou um valor positivo.  Em 2019, entre as pessoas que emigraram e as que se instaram no território, o Baixo Alentejo “ganhou” 697 pessoas.

Os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que, na região, são os concelhos de Beja (182), Ferreira do Alentejo (79) e Serpa (62) que apresentam os números mais elevados. Com um saldo migratório mais baixo, mas ainda assim, com valores positivos, encontram-se Alvito (35), Aljustrel (24) e Barrancos (3).