“Terras sem Sombra” leva ritmos africanos a Castro Verde

O espectáculo desta noite, que decorre na Basílica Real a partir das 21h30, faz uma viagem pelos ritmos tradicionais africanos através do piano de Alberto Rosado e de três percussionistas oriundos da Guiné-Conacri e da República dos Camarões.

José António Falcão, director do “Terras sem Sombra”, diz que este concerto aproxima a música europeia da música africana.

Amanhã, decorre, como habitual, mais uma jornada ao serviço da biodiversidade. O Festival propõe acompanhar as actividades de um pastor do Campo Branco, numa demonstração daquilo que é o quotidiano de um rebanho de ovelhas.