Trabalhadores da Somincor avançam para a greve

Os mineiros da Somincor decidiram paralisar entre os dias 3 e 7 de Outubro.

Os trabalhadores exigem o fim do regime de laboração contínua no fundo da mina, a humanização dos horários de trabalho, a antecipação da idade de reforma dos trabalhadores adstritos às lavarias, a progressão nas carreiras e a revogação das alterações na política de prémios.

A greve foi convocada em Plenário Geral de Trabalhadores.

Luís Cavaco, coordenador da Direcção do Sindicato dos Trabalhadores da Industria Mineira (STIM), afirma que os mineiros não aceitam os horários da laboração continua que prevêem 3 dias de descanso a cada 17 dias de trabalho.

De acordo com o Sindicato, os mineiros das lavarias trabalham em regime de laboração continua, estão sujeitos a uma actividade de elevada penosidade, mas têm direitos inferiores aos trabalhadores do fundo da mina.

Os trabalhadores decidiram ainda que, caso as respostas da administração continuem a não ser favoráveis, realizarão mais cinco dias de greve no mês de Novembro e outros cinco dias de greve no mês de Dezembro, em datas a definir.