Trabalhadores do distrito de Beja aderem à greve da função pública

Esta sexta-feira prossegue, a greve da função pública.

A paralisação nacional é convocada pela FESAP-Federação de Sindicatos da Administração Pública, pela FNE-Federação Nacional de Educação e pela Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública.

Os funcionários públicos exigem entre outros matérias, o fim da precariedade, o reforço da negociação colectiva, a revisão e valorização das carreiras, a mobilidade intercarreiras e a contagem da totalidade do tempo de serviço para efeitos de progressão na carreira.

Maria da Fé, coordenadora da União dos Sindicatos do Distrito de Beja disse à Rádio Pax que os “trabalhadores da administração pública têm mais do que motivos para estar em luta”.

A coordenadora espera “uma boa adesão” por parte dos trabalhadores do distrito de Beja”, que prometem “continuar a lutar”.

Os efeitos da greve começaram a ser sentidos ontem, nos hospitais e serviços de recolha de lixo, nos turnos da noite.

A última greve nacional da administração pública ocorreu em 26 de Outubro e foi convocada pela Frente Comum, pela FESAP e pelo Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE).