Trabalhadores em luta de norte a sul do país

Foto: União de Sindicatos de Beja - CGTP-IN
Foto: União de Sindicatos de Beja - CGTP-IN

Esta quarta-feira fica marcada pelo “Dia Nacional de Luta”, iniciativa promovida pela CGTP-IN, Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses.

Os trabalhadores estão descontentes com o aumento do custo de vida e com a “desregulação dos horários”.

Para hoje estão marcadas várias greves e plenários com os profissionais de diferentes setores, em todo o país. A greve deverá atingir sobretudo escolas, hospitais e autarquias.

Os trabalhadores exigem o aumento dos salários e a valorização das carreiras profissionais, explica Maria da Fé Carvalho, coordenadora da União dos Sindicatos do Distrito de Beja (US Beja).

Os enfermeiros voltam a sair à rua, hoje e sexta-feira.

Exigem melhores condições de trabalho, a contratação de novos profissionais e a contagem de pontos para a progressão na carreira.

Edgar Santos, coordenador do Sindicato dos Enfermeiros no Alentejo, acusa o Ministro da Saúde, Manuel Pizarro, de não resolver os problemas com os quais os enfermeiros se deparam atualmente.

O Sindicato que representa os trabalhadores da Administração Local tem na agenda vários plenários com os trabalhadores do setor. A iniciativa realiza-se nos concelhos de Beja, Vidigueira e Aljustrel.

O Sindicato dos Professores da Zona Sul (SPZS) promove um plenário com os Educadores de Infância e professores do 1º ciclo, em Pias.

Os funcionários do centro de distribuição postal de Beja do CTT participam no plenário do Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Correios e Telecomunicações (SNTCT).

Já os trabalhadores das grandes superfícies e das telecomunicações estão em greve.