Troço da A26 abre em Março isento de portagens

A Câmara de Ferreira do Alentejo tem negociado com a “Infraestruturas de Portugal”, para serem “encontradas soluções efetivas de investimento na rede rodoviária nacional dentro do concelho de Ferreira do Alentejo”.

Entre as preocupações principais, manifestadas pela autarquia, encontram-se as EN 259 que liga de Santa Margarida do Sado a Ferreira (incluindo a hipóteses de uma variante a Figueira dos Cavaleiros), a EN 2, entre Odivelas e Ferreira (incluindo uma solução para o entroncamento do Parque Agroindustrial do Penique), a EN 121, de Ferreira para Beja, assim como as deformações existentes, no sentido Ferreira para Canhestros, na zona do Pardieiro e a EN 383, no troço Canhestros para Fortes.

“As negociações em curso deverão levar ao conseguimento de importantes melhoramentos dentro do concelho, a breve trecho”, refere o Município em nota de imprensa.

No mesmo documento, a autarquia congratula-se “com as intervenções, já efetuadas, de melhoramento da EN 383, entre Canhestros, e, Santa Margarida do Sado, e de melhoramento da EN 257 entre Odivelas e Alvito”.

A Câmara de Ferreira do Alentejo, “saúda o arranque e desenvolvimento das obras de ligação, à autoestrada A2, do troço novo da autoestrada A26, há muito construído, mas fechado ao trânsito, bem como a decisão governamental de isentar este troço da cobrança de portagem”.

A autarquia diz “tratar-se de uma decisão justa”.

“Com a abertura, prevista para Março, deste troço da autoestrada A26, o concelho de Ferreira, ficará significativamente melhorado nas suas acessibilidades e ligado à rede geral de autoestradas nacionais e internacionais, constituindo-se como porta de entrada para o Distrito de Beja”.