ULSBA garante que não estão em perigo tratamentos de quimioterapia

Na mira da Autoridade Nacional do Medicamento esteve o serviço de farmácia.

A Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo reage assim às perguntas colocadas pelo deputado socialista eleito por Beja ao Ministro da Saúde. Pedro do Carmo questionou o Governo sobre o futuro do Hospital de Dia que faz tratamentos de quimioterapia aos doentes com cancro.

Numa nota enviada às redacções, a entidade que gere o Hospital assegura que “em momento algum (…) estão em causa ou em perigo os tratamento de quimioterapia a prestar aos doentes do Hospital de Dia”.

A Unidade Local de Saúde revela que “o Hospital de Dia, no que se refere ao espaço físico afecto à preparação dos citotóxicos, será objecto no curto espaço de tempo de obras de ampliação (…) para cumprimento dos requisitos próprios determinados pelo Infarmed (…)”. Devido a esta desconformidade, acrescenta a mesma fonte, “ainda não houve qualquer ordem de encerramento no que se refere à preparação desses fármacos”. Se tal vier a ocorrer, a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo acrescenta que tem acautelado o funcionamento do Hospital de Dia mediante acordo de preparação dos fármacos com Instituições da região.

A ULSBA apela “à serenidade dos doentes e familiares, garantindo que o Hospital de Dia do Hospital José Joaquim Fernandes, os seus trabalhadores e o Conselho de Administração continuarão a trabalhar para assegurar a prestação de todos os cuidados de saúde a que estão habituados com a mesma tranquilidade, conhecimento técnico científico e acolhimento humanizado”.