Universidade Sénior de Aljustrel regressa com recurso a novas tecnologias

A Câmara de Aljustrel decidiu, num tempo particular, adaptar à nova realidade as aulas da Universidade Sénior e do Anima Sénior, com o intuito de não deixar de dar resposta a uma população que, por norma, especialmente em tempos de isolamento fica, ainda, mais privada de momentos lúdicos e de convívio.

 As aulas deste ano letivo arrancaram ontem e o município recorreu à utilização das novas tecnologias.

 “Os alunos inscritos poderão assistir, deste modo, a partir de casa e sem ficarem expostos a qualquer risco, às diferentes disciplinas, e, ao mesmo tempo, confraternizar com colegas com os quais há muito não privam”, salienta a nota do município.

A autarquia revela que “serão realizadas videoconferências, através de diversas plataformas eletrónicas, mas também, para os alunos que não têm acesso às novas tecnologias”, encarregando-se a Câmara “da distribuição e recolha de materiais, em suporte de papel, de modo a que possam ir acompanhado as matérias e atividades que serão lecionadas”.

Recorde-se que a Universidade Sénior, bem como o Anima Sénior, dirige-se a maiores de 50 anos e visam criar e dinamizar regularmente atividades sociais, culturais e de convívio, num contexto de formação ao longo da vida.

A autarquia frisa, ainda, que esta é também uma forma de “combater o isolamento e a solidão, dando uma resposta efetiva e mantendo-se próxima das pessoas”.