Utentes de Odemira exigem melhores cuidados de saúde

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Odemira colocou a circular um abaixo-assinado.

Os utentes consideram que “o Serviço Nacional de Saúde neste concelho está a degradar-se e que existem vários problemas “que assolam este território, como por exemplo a degradação de infraestruturas, a falta de Profissionais de Saúde, o elevado número de Utentes sem Médico de Família, a falta de idas regulares de Médico às respetivas Extensões de Saúde, bem como o elevado tempo de espera de crianças e idosos no Serviço de Urgência Básica do Centro de Saúde de Odemira.”

A Comissão refere ainda que “há também diversas Extensões de Saúde que se encontram muito degradadas, e com promessas de há vários anos para a reparação e/ou construção de novos edifícios” sendo que “no Hospital do Litoral Alentejano os tempos máximos de resposta garantidos, nas consultas e também nas cirurgias são ultrapassados, como é o caso da Cirurgia de Otorrinolaringologia que tem mais de 700 dias de espera.”

Catarina Campos, coordenadora das Comissões de Utentes do Litoral Alentejano, exige melhores condições nas Casas do Povo, nas Extensões de Saúde e mais profissionais de saúde para o concelho de Odemira.