Verba do fogo-de-artifício canalizada para o Banco Alimentar de Beja

Tal como aconteceu no ano passado, a verba que estava prevista para o fogo-de-artifício que assinalaria o réveillon 2021/2022 foi convertida em donativo de 10 mil euros para o Banco Alimentar Contra a Fome de Beja.

Pelo segundo ano consecutivo, não haverá, em Beja, fogo-de-artifício, nesta noite, de passagem de ano, devido ao agravamento da pandemia e às consequentes medidas do Governo que proíbem ajuntamentos na via pública.

A proposta de canalizar este valor para o Banco Alimentar foi aprovada, em reunião de Câmara, de 29 de dezembro.

Com este donativo financeiro serão adquiridos os alimentos mais necessários em função das carências sinalizadas, neste momento, que serão depois distribuídos pelas instituições que prestam assistência.

Marisa Saturnino, vereadora no município de Beja, salienta que se trata de apoiar uma “causa nobre e solidária”.

José Tadeu de Freitas, presidente do Banco Alimentar de Beja, realça que se trata de uma ação de “extrema importância” para a instituição.

Este tipo de iniciativas permite ao Banco Alimentar aumentar o número de géneros alimentares e, consequentemente, ajudar mais um conjunto de famílias, refere o responsável.