Vestígios habitacionais trocam as voltas aos arqueológos do Outeiro

Os últimos dias de escavações no Povoado do Outeiro do Circo revelaram uma cabana da Idade do Bronze. Os vestígios habitacionais encontrados “permitem pensar numa estratégia de futuro”, uma vez que os trabalhos terminados na passada semana encerraram os quatro anos de campanha financiados pelos parceiros do projecto, nomeadamente a Câmara de Beja.

Miguel Serra, arqueólogo responsável pelas escavações, refere que o local onde foram encontrados os elementos em causa tem o “maior potencial informativo até agora”. Sem tempo para terminar a análise, os vestígios foram “protegidos e consolidados” até que seja traçado o futuro deste que é um dos maiores povoados fortificados da Idade do Bronze Final da Península Ibérica.

O arqueólogo refere que a continuidade do projecto depende do apoio dos parceiros. Ainda assim Miguel Serra defende que “terá de haver um reforço de meios” uma vez que a próxima fase passa por “deixar visíveis as estruturas arqueológicas”.

A discussão sobre a continuidade das escavações deverá avançar apenas em Outubro, depois das eleições autárquicas.