Autarcas e empresários “repudiam” conclusões do relatório para as infra-estruturas

de elevado valor acrescentado.

As três entidades consideram que as vias de comunicação com o Porto de Sines, com o Aeroporto de Beja e com Espanha têm “grande importância” na região uma vez que a sua economia é “baseada na agricultura e no regadio”. Para a CIMBAL, NERBE e ERT estas ligações vêm promover o “desenvolvimento económico-social da região, reforçando a eficácia dos três projectos estruturais que são o Porto de Sines, o Aeroporto de Beja e Alqueva”.

João Rocha, presidente do conselho intermunicipal da CIMBAL, diz que o relatório “negligencia a coesão territorial”. Na opinião do autarca o “estamos num território empreendedor e produtivo e muito capaz de atrair investimento”. Para João Rocha “sem investimento nos projectos estruturantes a dinâmica que se está a criar fica seriamente condicionada”.