Azeite do Alentejo “está na moda”

O CEPAAL- Centro de Estudos e Promoção do Azeite do Alentejo levou o Azeite do Alentejo a correr o mundo nos últimos três anos.

O Azeite esteve em exposição em São Francisco e Nova Iorque, foi degustado em Montreal e deu-se a provar em Berlim, Copenhaga e Estocolmo, em ações de promoção junto de consumidores e distribuidores.

Viajou também a bordo de centenas de voos da TAP e deu a conhecer o seu território, o Alentejo, e a sua gastronomia típica a chefs (incluindo Estrelas Michelin), críticos gastronómicos, sommeliers de azeite e jornalistas internacionais.

Em três anos, o CEPAAL investiu um total de 265 mil euros em iniciativas de promoção nos seus mercados de exportações estratégicos (Alemanha, Brasil, Canadá, Dinamarca, Estados Unidos e Suécia).

O projeto de internacionalização “Promoção do Azeite do Alentejo nos Mercados Externos”, que decorreu entre Setembro de 2016 e Agosto de 2019, foi cofinanciado pelo Alentejo 2020 – Programa Operacional Regional do Alentejo e contou com uma dotação total de 320 mil 682 euros, dos quais 80% provenientes do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

O CEPAAL informa que o projeto teve “uma taxa de execução financeira de 83% e com 100% das ações previstas realizadas”.

Gonçalo Morais Tristão, presidente do CEPAAL, disse à Rádio Pax que o “balanço é muito positivo”. Em todas as iniciativas de promoção do Azeite do Alentejo existiu “sempre uma grande adesão”.

Em seu entender, o Azeite do Alentejo “está na moda porque é bom”.

Gonçalo Morais Tristão referiu que o produto “teve um desenvolvimento exponencial”. O presidente salientou ainda que os Azeites “são de enormíssima qualidade (…)”, também devido aos “lagares” utilizados que são os “mais modernos e mais bem equipados do mundo”.

Este projeto de internacionalização teve como objetivo reforçar a estratégia de promoção do CEPAAL, visando a internacionalização do Azeite do Alentejo, bem como as empresas direta ou indiretamente ligadas ao setor com o objetivo de dinamizar a economia desse território, conferindo uma maior competitividade ao setor, promovendo o reconhecimento internacional coletivo do Azeite do Alentejo.