Beja canaliza verbas de iniciativas canceladas para apoios e antecipação de pagamentos

A Câmara de Beja canalizou verbas destinadas a iniciativas de Natal e passagem de ano canceladas, devido à pandemia de covid-19, para apoiar instituições e antecipar pagamentos a fornecedores e associações.

O município cancelou várias iniciativas que poderiam provocar ajuntamentos de pessoas, como atividades destinadas a crianças, o Mercadinho de Natal, a festa de passagem de ano e o respetivo fogo-de-artifício, e o bolo-rei gigante, referiu à agência Lusa Paulo Arsénio.

Tendo como referência o ano de 2019, o município deveria investir este ano cerca de 130 mil euros em iniciativas de Natal e passagem de ano, mas, devido aos cancelamentos, os gastos – sem incluir o investimento em iluminação natalícia- “não deverão superar 30 mil euros”, precisou Paulo Arsénio, presidente da Câmara.

“Por isso”, indicou, o município tem “canalizado” a diferença para “apoios suplementares” ao desporto, à cultura, a instituições particulares de solidariedade social, aos bombeiros e às juntas de freguesia do concelho, para compra de equipamentos de proteção individual para o município e “adaptação de edifícios públicos municipais à nova realidade” provocada pela pandemia, e para a “antecipação de pagamentos aos fornecedores da Câmara de Beja e às associações locais”.

Para facilitar o acesso ao comércio do centro histórico, a Câmara de Beja está a oferecer aos automobilistas até dia  6 de janeiro, nos dias úteis, até três horas de estacionamento gratuito no Parque Subterrâneo da Avenida Miguel Fernandes, propriedade do município, e até uma hora no Parque Subterrâneo da Casa da Cultura, gerido por uma empresa privada.

Rádio Pax/Lusa