Beja recebe congresso internacional sobre Soror Mariana Alcoforado

Beja é até domingo palco do primeiro congresso internacional sobre Soror Mariana Alcoforado.

Quase meia centena de participantes, oriundos de sete países, reúnem-se durante três dias, na cidade para um exame aprofundado dos estudos já realizados e o lançamento de novos trabalhos sobre a clarissa alentejana e o mundo barroco em que viveu.

A iniciativa é uma organização de investigadores da Universidade Nova de Lisboa em colaboração com a Universidade de Massachusetts e com a Câmara de Beja, “Melancholy, Love and Letters”, onde investigadores, portugueses e estrangeiros, debatem em torno da obra de Mariana Alcoforado.

A comissão científica é composta por professores e pelos padres Cartageno e Aparício.

O congresso tem início, hoje, em Lisboa, na Biblioteca Nacional de Portugal.

A iniciativa conta com a presença de 50 Membros do Comité de Apoio, oriundos de oito nações, bem como 45 Congressistas provenientes da Bélgica, Brasil, Espanha, França, Reino Unido, Estados Unidos da América e de várias cidades portuguesas do Norte, Centro e Sul.

A organização incluiu no programa três visitas guiadas, seis Homenagens e o lançamento de quatro livros.

O congresso internacional sobre Soror Mariana Alcoforado tem previstas 42 comunicações em torno do mote “Melancholy, Love and Letters”, num programa que contempla ainda infografias de Cristina Pires dos Santos, patentes no IPBeja, e uma mostra de ilustrações.

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja refere que as iniciativas estão inseridas no âmbito do Festival B, que decorreu em Junho, na cidade.

O autarca salienta que Beja volta a ser de “uma forma muito expressiva “cidade de Mariana Alcoforado”.

O presidente do Município deixa o convite à população para participar no congresso.

O congresso decorre no Centro Social do Lidador e na Santa Casa da Misericórdia de Beja.