Câmara de Beja vai investir 15,1ME na modernização de área empresarial

A Câmara de Beja vai modernizar a Zona de Acolhimento Empresarial Norte (ZAEN) para a tornar numa área de “nova geração”, num investimento estimado em 15,1 milhões de euros, “um dos mais expressivos de sempre” do município.

“É um dos investimentos globais mais expressivos de sempre do município” e “quase oito vezes maior” do que o valor de cerca de dois milhões de euros que custou a obra de infraestruturação da ZAEN, disse hoje à agência Lusa o presidente da Câmara de Beja, Paulo Arsénio.

Segundo o autarca, o investimento, que será financiado quase a 100% pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), também “é maior do que a soma de todas as candidaturas [de obras] aprovadas [para financiamento comunitário] no anterior mandato”, o primeiro liderado por si.

O projeto, “a primeira candidatura da Câmara de Beja aprovada no âmbito do PRR”, prevê “a modernização da ZAEN para torná-la uma área de acolhimento empresarial de nova geração em termos de energia e de comunicações”, explicou.

Trata-se de uma “transformação energética e comunicacional” da ZAEN para permitir autoprodução de energia solar, armazenamento e abastecimento de hidrogénio verde e modernização da rede de telecomunicações, que terá cobertura de banda larga rápida de quinta geração (5G), explicou.

O projeto vai contribuir para “reduzir substancialmente a fatura energética” das empresas beneficiárias e para as tornar, “a médio prazo, bastante mais competitivas”.

Com “uma poupança energética que se prevê extraordinária”, as empresas irão conseguir “um ganho de competitividade muito bom para a sua dinamização e o seu crescimento”, frisou.

O município contactou as cerca de 35 empresas que já estão instaladas ou são titulares de terrenos e preveem instalar-se na ZAEN e 25 aderiram ao projeto, pelo que vão beneficiar do investimento, precisou.

Segundo o município, o projeto prevê a instalação de várias infraestruturas e equipamentos, como uma central solar fotovoltaica de sete hectares para produção de energia, um posto de abastecimento de hidrogénio e cobertura com soluções de telecomunicações 5G.

A energia produzida pela central será distribuída através de uma rede própria e diretamente para consumo das empresas beneficiárias e está previsto um sistema de baterias para acumulação da energia excedentária, para ser depois utilizada em períodos em que não exista produção.

O projeto vai implicar um investimento total estimado em 15.129.291,25 euros, financiado em 14.906.890,67 pelo PRR, sendo suportados pela Câmara de Beja os restantes 222.400,58 euros correspondes ao valor estimado de IVA não elegível no âmbito daquele programa.

A ZAEN de Beja é uma das 10 áreas empresariais que vão beneficiar de um investimento de 110 milhões de euros aprovado no âmbito do PRR para áreas de acolhimento empresarial de nova geração, graças a candidaturas apresentadas pelos respetivos municípios.

Segundo o Ministério da Coesão Territorial, além de Beja, foram aprovadas as candidaturas apresentadas pelos municípios e referentes a áreas empresariais de Chaves, Melgaço, Vila Real, Águeda, Guarda, Oliveira do Hospital, Rio Maior, Campo Maior e Lagos.

Rádio Pax/ Lusa