Câmara de Castro corta nos apoios devido às dificuldades financeiras

A Câmara Municipal de Castro Verde aprovou a renovação de protocolos com as Juntas de Freguesia e com as associações e clubes do concelho.

Os documentos “promovem alterações enquadradas no contexto das grandes dificuldades financeiras que a autarquia enfrenta, pelas razões que são conhecidas publicamente”, revela o município.

O actual executivo entende que “o esforço de redução de despesa tem de ser assumido por todos, de modo solidário, seja nos volumes de aquisição de bens e serviços, na definição de investimentos ou nos apoios financeiros regulares”.

A partir de 1 de Julho, no caso das Juntas de Freguesia, deixam de existir os Acordos de Cooperação que contemplavam o pagamento por parte da Câmara de 80% do valor de investimentos e obras a executar pelas Juntas. Ainda assim mantêm-se as intervenções previstas.

Já os apoios de cooperação definidos com os clubes e associações vão ser reduzidos em 12%. Fora deste corte, pelas responsabilidades sociais, ficam o Cofre Social e Cultural dos Trabalhadores do Município, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Castro Verde, a Delegação de Castro Verde da Cruz Vermelha Portuguesa, a CERCICOA, a Associação para Acompanhamento do Desenvolvimento Infantil e Juvenil e todas as instituições de solidariedade social (IPSS’s).

António José Brito, presidente da Câmara de Castro Verde, afirma que estas medidas, “sendo muito exigentes e difíceis, são igualmente muito necessárias”.