CEBAL: consumo de Esteva pode beneficiar alimentação animal

O CEBAL- Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo, vem em nota de imprensa, dar a conhecer o projeto de investigação “CistusRumen- Utilização de Esteva na Alimentação de Ruminantes -Melhoria da eficiência alimentar e da qualidade dos produtos e redução do impacto ambiental”.

O CEBAL revela que os resultados do CistusRumen “mostram que a utilização de Esteva ou de extratos de taninos condensados de Esteva, nas dietas de ruminantes, pode ser uma estratégia promissora para incrementar a eficiência alimentar, (…) a saúde animal, dada o efeito antiparasitário identificado em borregos e cabras leiteiras, e a qualidade dos produtos, pela melhoria da estabilidade oxidativa da carne e da sua composição em ácidos gordos”.

Este mês assinala-se a conclusão do projeto com a disponibilização de diferentes conteúdos que mostram o trabalho realizado e os resultados obtidos, que podem ser consultados no site do projeto ou nas redes socias do CEBAL.

O Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo refere, também, que serão disponibilizados vídeos que reúnem um conjunto de informações sobre o projeto para “promover sistemas de produção animal mais sustentáveis e simultaneamente a valorização da Esteva”.

Será, ainda, disponibilizada uma exposição fotográfica online intitulada: “Esteva –Um Recurso Endógeno De Valor Acrescentado”.

O “CistusRumen”, coordenado pelo CEBAL, teve o financiamento do Alentejo 2020.

O projeto foi desenvolvido por 30 investigadores de sete instituições nacionais e teve a duração de 48 meses.