CEBAL fala sobre origens genéticas do gado doméstico da Península Ibérica

“A arqueogenética do gado ibérico – uma investigação multidisciplinar” é o nome da sessão online promovida, hoje, às 11:30 horas, pelo Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo (CEBAL).

A sessão decorre no âmbito da iniciativa “Um Dia Com…”, organizada pelo CEBAL.

O objetivo passa por “dar a conhecer ao público o trabalho de investigação que tem sido desenvolvido sobre domesticação animal, com o intuito de perceber os processos que, ao longo do tempo, deram origem às raças autóctones de gado doméstico da Península Ibérica”, explica o CEBAL.

A sessão centra-se na investigação multidisciplinar desenvolvida pela equipa de Catarina Ginja, investigadora do CIBIO-InBIO, que se dedica, há vários anos, ao estudo do passado das espécies de animais domésticos, como os bovinos e que está a estudar vestígios arqueológicos de diferentes épocas para testar várias hipóteses, de forma integrada e envolvendo pela primeira vez análises genéticas.

A mesma fonte refere que “esta área, que combina a informação arqueológica e genética (através de estudos de ADN antigo), denominada arqueogenética, tem possibilitado a comparação de genomas obtidos destes vestígios com os dos animais atuais, permitindo determinar a origem evolutiva das raças domésticas atuais”.

Durante a sessão será, também, apresentado o projeto ARCHAIC que se dedicou ao estudo do gado taurino e do auroque (ancestral do gado doméstico), com o objetivo de desvendar as origens de bovinos ibéricos, bem como, a história evolutiva e os processos de melhoramento animal, investigando este último em associação com práticas de criação impostas pelas populações humanas que habitaram a Península Ibérica.

O CEBAL promove a iniciativa “Um Dia Com…”, mensalmente, em que convida personalidades da área académica, indústria, produtores, associações de produtores e outras entidades relacionadas, com o objetivo de fomentar a troca de ideias e de experiências, enriquecendo, desta forma, redes colaborativas entre instituições académicas e empresariais, e dando a conhecer à sociedade o que mais inovador se faz nas diferentes áreas.