Beja, Aljustrel e Ferreira do Alentejo saem da Lista de Risco. Serpa entra e Cuba mantém-se.

Os concelhos de Beja, Aljustrel e Ferreira do Alentejo vão sair da lista de risco elevado de transmissão da Covid-19. O município de Cuba vai continuar na lista dos concelhos de risco, ao qual se junta Serpa.

O anúncio foi feito na tarde deste sábado, dia 21 novembro, pelo Primeiro-Ministro, no âmbito das novas medidas para o próximo Estado de Emergência que irá decorrer entre 24 de novembro e o dia 8 de dezembro.

Entre as novas medidas, António Costa anunciou que os concelhos de Beja, Aljustrel e Ferreira do Alentejo integram uma lista de 17 municípios, a nível nacional, que vão deixar de estar abrangidos pelas medidas restritivas a que estavam sujeitos.

A decisão prende-se com o facto destes concelhos terem passado a registar menos de 240 casos por mil habitantes nos últimos 14 dias.

Contudo, António Costa frisou ser fundamental que os habitantes destes municípios mantenham todas as normas de segurança.

Por outro lado, o Primeiro-Ministro começou por dizer, que apesar das restrições aplicadas aos concelhos de risco elevado, muito elevado e extremamente elevado, continua a ser obrigatório em todo o país a utilização de máscara não só na via pública, como também nos locais de trabalhos.

Nos dias 30 de novembro e 7 de dezembro (segundas-feiras que antecedem os feriados), as atividades letivas estão suspensas, ou seja, não haverá aulas. Além disso, haverá tolerância de ponto para a administração pública e o Governo lança o apelo às entidades privadas para dispensarem os seus trabalhadores nesses dois dias.

Entre as novas medidas destaque, ainda, para as restrições à circulação entre concelhos, em todo o país, entre as 23:00 horas de 27 de novembro e as 05.00 horas de 2 de dezembro e as 23.00 horas de 4 de dezembro e as 05.00 horas de 9 de dezembro.

Quanto a Serpa, a Câmara Municipal revela, através do site da autarquia, que “neste momento, ainda, não são conhecidas as medidas que serão aplicadas ao concelho e aos seus habitantes” pelo que aguarda “informações mais concretas sobre as possíveis limitações a aplicar”.

O município serpense esclarece que “assim que sejam do conhecimento da autarquia, informaremos os nossos munícipes”.