Festival Terras Sem Sombra termina em Sines

A igreja do Santíssimo Salvador recebe o espectáculo final deste evento que conta com a interpretação de obras de Schoenberg e Boccherini pelo agrupamento Camerata Bochcherini e pela soprano espanhola Maria José Moreno.

José António Falcão, director geral do Festival Terras Sem Sombra, refere que a Igreja de Sines é “notável do ponto de vista patrimonial e também do ponto de vista acústico”. Segundo o mesmo responsável este vai ser um dos concertos “mais significativos” desta edição que vai estabelecer pontes entre “as grandes páginas do passado e a criação contemporânea”.

O concerto está agendado para as 21h30 na igreja do Santíssimo Salvador, em Sines.

Amanhã de manhã decorre a última iniciativa da salvaguarda da biodiversidade, promovida em parceria com o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas. O Festival promove uma actividade que tem como alvo a compatibilização da indústria com a conservação dos recursos naturais. Segundo o Festival ao longo de um percurso de barco no porto, os participantes vão visitar uma unidade de aquacultura oceânica e acompanhar a colheita de amostras de plâncton marinho, simulando um trabalho de monitorização da biodiversidade litoral.