GNR encerra operação “Estrada Segura”

A Guarda Nacional Republicana (GNR) tem em curso a operação “Estrada Segura”.

A GNR intensifica a fiscalização com o objectivo de “combater a sinistralidade rodoviária grave e incutir comportamentos mais seguros nos condutores portugueses”.

Em nota de imprensa enviada às redacções, a GNR frisa que da “análise dos dados provisórios da sinistralidade rodoviária grave, registada durante o ano de 2018, foi possível apurar que 69% dos acidentes, em que resultaram vítimas mortais e feridos graves, ocorreram em estradas nacionais (170 mortos) e arruamentos (103 mortos), com especial incidência nos distritos de Porto, Santarém, Setúbal e Faro”.

No ano passado, os dados provisórios da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária indicam que no distrito de Beja perderam a vida em acidentes de viação 24 pessoas, mais 3 do que no ano 2017.

A GNR no decorrer desta operação vai estar atenta às manobras de ultrapassagem, mudança de direcção, inversão do sentido de marcha e cedência de passagem; ao estacionamento a menos de 5 metros ou em passagem assinalada para a travessia de peões; ao desrespeito pela sinalização luminosa; ao excesso de velocidade; à condução sob a influência do álcool; à não utilização dos sistemas de iluminação e sinalização, ou que apresentem anomalias e à utilização indevida do telemóvel.