INE diz que preço do azeite deverá “registar uma diminuição ligeira”

A atividade agrícola desenvolvida durante o ano de 2019 deverá gerar um Rendimento, por unidade de trabalho (…)  superior ao do ano anterior em cerca de 5,8%.

As estimativas do INE- Instituto Nacional de Estatística “apontam para um volume inferior ao do ano anterior na produção de cereais. À exceção do milho, todos apresentam menor volume de produção.

Segundo o INE, “a escassez de precipitação, associada a altas temperaturas durante a primavera, interferiu negativamente nos cereais de sequeiro”, (…) sendo que o “preço no produtor para os cereais deverá registar um acréscimo de 2,8%”.

O tomate registou um acréscimo de 12,4%, em relação a período homologo.

Quanto à produção de azeite, o INE espera “um acréscimo de produção em volume em mais 0,9%.

O Instituto Nacional de Estatísticas salienta que “ainda que escassa, a ocorrência de precipitação em Outubro beneficiou os olivais tradicionais de sequeiro, verificando-se um aumento do calibre da azeitona. Nos olivais de regadio, a gestão equilibrada dos recursos hídricos garantiu a disponibilidade de água até ao final da campanha de rega, o que permitiu um aumento da produtividade da azeitona para azeite face à campanha anterior”.

O preço do azeite deverá registar uma diminuição ligeira de 0,6%.