Jorge Rosa diz que “eletrificação agrícola é um investimento importante e justo”

O presidente da Câmara de Mértola reuniu-se, recentemente, com administradores da E-redes distribuição (antiga EDP distribuição), no sentido de desenvolver vários temas relacionados com a eletrificação agrícola e rural no concelho, um investimento que ascende aos 2 milhões de euros.

Depois de concluída a primeira fase, no valor de 1,3 milhões de euros, vai avançar, agora, a segunda fase do projeto de eletrificação agrícola e rural, no concelho de Mértola, num investimento de 700 mil euros.

“Depois de numa primeira fase, terem sido servidos vários locais e explorações agrícolas e pecuárias, num total de 60 beneficiários, nesta segunda fase serão mais 20”, os beneficiários contemplados.

As duas fases de intervenção representam um valor total de 2 milhões de euros de investimento, numa participação maioritária da E-Redes e do município, cabendo aos beneficiários um valor residual, como taxa de responsabilização.

Jorge Rosa, presidente da autarquia, considera que garantir e fornecer energia eléctrica, a quem ainda, não a tem, é um investimento “importante e justo”, uma vez que, irá permitir garantir aos beneficiários viverem com mais conforto e, por outro lado, irá contribuir para a evolução das explorações agrícolas.

Além disso, este é um investimento que o autarca diz ser fundamental para que estas pessoas queiram continuar a viver no concelho, no interior e a desenvolverem a sua atividade agrícola e pecuária.

“Deficiências, em termos de rede que levam a cortes no fornecimento energético, as necessidades de substituição de algumas redes” foram também assuntos abordados no encontro.

Além disso, foram, ainda, discutidas “as responsabilidades contratuais da E-redes, nomeadamente, na substituição das lâmpadas atuais por lâmpadas LED”. A autarquia, revela, em comunicado, que no total são cerca de 5.700 luminárias no concelho, das quais 20% (1140 luminárias) já foram ou estão a ser substituídas.