Junta e Câmara contra encerramento dos CTT de Ervidel

A Junta de Freguesia daquela localidade foi contactada pelos CTT – Correios de Portugal, que informou a sua intenção de encerrar a Estação de correios. A Junta “relembra” que esta intenção dos CTT “não é nova” e desde 2006 que “a administração da empresa tenta, através de vários mecanismos, encerrar a Estação de Ervidel e só não conseguiu porque a população sempre se manteve firme nas suas convicções e na defesa dos seus legítimos interesses”. A Junta de Ervidel “repudia” o encerramento de qualquer serviço público na freguesia e “não aceita esta decisão unilateral”.

Manuel Nobre, presidente da Junta de Freguesia de Ervidel, refere que esta acção pretende “demover a administração dos CTT de encerrar a estação e encontrar novas e várias formas de luta para travar”, o que diz ser, “a senda privatizadora de tudo o que são serviços públicos”.

Também a Câmara de Aljustrel está “contra” o encerramento de serviços públicos de proximidade no concelho. Para a autarquia os Correios são “um importante factor de coesão territorial e de dinamização económica e social, que contribuem decisivamente para aproximar as pessoas e as instituições”. A Câmara reuniu com o Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT) para concertar estratégias conjuntas para fazer recuar os CTT nas suas intenções e solicitou reuniões, com carácter de urgência, às Administrações dos CTT e da ANACOM para dar a entender a estas entidades a necessidade de manter os Correios de Ervidel abertos ao público.