Mesa pode triplicar funcionários em dois anos no aeroporto de Beja

A empresa de manutenção aeronáutica Mesa, que possui um hangar e quer construir um centro logístico no aeroporto de Beja, prevê passar dos atuais 40 para “cerca de 100/120” trabalhadores na infraestrutura, em dois anos.

O presidente da empresa, Paulo Mirpuri, destacou o novo hangar de manutenção de aeronaves da empresa, do grupo Hi Fly, inaugurado em 12 de janeiro deste ano, após um investimento de 30 milhões de euros.

A juntar a este projeto, já em plena atividade, a Mesa tem previsto investir mais 10 milhões de euros num centro logístico na zona do aeroporto.

Atualmente, passadas “apenas algumas semanas desde o início da atividade” do novo hangar, “já estão a trabalhar” no aeroporto “cerca de 40 pessoas, entre técnicos de manutenção e quadros de apoio”, sendo que, deste total, “30 são da região de Beja”, um número que a Mesa espera “subir substancialmente” no futuro.

“Com o tempo, com novas atividades de formação, com o desenvolvimento da atividade, a chegada de novos equipamentos e ferramentas, acreditamos que, num horizonte de 24 meses, será possível alargar o horário de funcionamento do hangar”, referiu Paulo Mirpuri.

Este funciona, agora, “cerca de 10 horas por dia”, mas a meta é passar “para uma operação praticamente 24 horas por dia e sete dias por semana, o que implicará o alargamento dos quadros dos atuais 40 elementos para cerca de 100/120 elementos”.

Rádio Pax/ Lusa