Motos na mira da GNR

A Guarda Nacional Republicana (GNR) está a desenvolver acções de sensibilização e de fiscalização rodoviária no sentido de prevenir comportamentos de risco durante a condução de motociclos e ciclomotores.

Desta forma pretende “inverter a tendência de aumento da sinistralidade e de contribuir para um ambiente rodoviário mais seguro”.

Os dados da GNR indicam que nos anos 2017 e 2018, mil pessoas ficaram gravemente feridas ou perderam a vida em acidentes de viação com veículos de 2 rodas, sendo que os meses de Abril a Setembro representam cerca de 67% da sinistralidade grave.

Os militares da GNR estão atentos ao: uso do capacete; manobras perigosas; excessos de velocidade; não utilização de equipamentos de protecção; estado dos pneumáticos, sistemas de iluminação e matrícula; condução sem habilitação legal e condução sob o efeito do álcool e de substâncias psicotrópicas.

A GNR recomenda o uso do capacete, vestuário de protecção resistente e material retro-reflector; a circulação sempre com os médios acesos e a adequação da velocidade ao estado do piso.