Moura, Odemira e Beja acima do limiar de risco de incidência da Covid-19

A proibição da circulação entre concelhos, no continente português, não vai estar em vigor na quinzena após a Páscoa, anunciou, ontem, o primeiro-ministro.

“Na próxima quinzena não está prevista a proibição de circulação entre concelhos, seja à semana, seja ao fim de semana”, afirmou António Costa, numa conferência de imprensa transmitida ‘online’, após uma reunião do Conselho de Ministros.

A proibição de circulação entre os 278 municípios do continente foi já aplicada, por várias vezes, no âmbito do combate à pandemia de Covid-19.

A medida está, atualmente em vigor, neste período de Páscoa, desde a sexta-feira passada e até às 23:59 horas, de segunda-feira, dia 5.

Na conferência de imprensa, António Costa confirmou as reaberturas previstas para a próxima segunda-feira, no âmbito do plano de desconfinamento, como as dos centros de dia e equipamentos sociais para a área da deficiência, dos ginásios ou das esplanadas da restauração.

O primeiro-ministro afirmou que Portugal pode “dar o passo de avançar”, mas sublinhou que há 19 concelhos no continente, acima do limiar de risco de incidência da Covid-19, que podem não avançar no desconfinamento caso a situação se mantenha na próxima avaliação do Governo, dentro de duas semanas.

Dos 19 concelhos com maior incidência de casos, destacam-se Moura, Odemira, Carregal do Sal, Portimão, Ribeira de Pena e Rio Maior, com mais de 240 casos por 100 mil habitantes, segundo os dados divulgados.

A este grupo de 19 pertencem, ainda, os concelhos de Beja, Alandroal, Albufeira, Borba, Cinfães, Figueira da Foz, Figueiró dos Vinhos, Lagoa, Marinha Grande, Penela, Soure, Vila do Bispo e Vimioso, que registam entre 120 e 240 casos por 100 mil habitantes.

Rádio Pax/ Lusa