Movimento “Por Beja com Todos” apresentou medidas para os primeiros 100 dias de mandato

O Movimento independente diz não querer “prometer o que não pode fazer, nem fazer menos do que aquilo que pode”. Assim o “Por Beja com Todos” promete fazer uma avaliação externa às contas do município e das empresas municipais; assegurar uma gestão de porta aberta; fazer uma análise dos custos e cobrar o preço justo pelos serviços prestados; reavaliar o programa “refeições escolares” e criar uma rede de “refeitórios sociais” e de “apoios domiciliários”.

Encontrar uma solução para a gestão do Parque de Feiras e Exposições; criar e divulgar, no portal da autarquia, as oportunidades de negócio; elaborar programa de manutenção e melhoramento da rede viária; fazer um estudo das zonas potenciais de incêndios florestais e reforçar o apoio ao movimento associativo e às freguesias são outras das medidas propostas pelo Movimento.

Lopes Guerreiro, líder do movimento, referiu que o “por Beja com Todos” pretende “atrair e fixar pessoas e empresas no concelho”. Segundo o mesmo responsável é necessário “recuperar a esperança e confiança das pessoas” e “criar condições para que haja um desenvolvimento sustentado”. Lopes Guerreiro afirmou que o programa eleitoral “privilegia as políticas e os programas em detrimento dos projectos em concreto”.