Organizações contestam prospecção de Petróleo na Costa Alentejana

O pedido surge na sequência de nova autorização, conferida pela Direcção-geral dos Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM), para a prospecção de petróleo ao largo de Aljezur.

As organizações da sociedade civil querem apresentar as razões que sustentam a “necessidade de resolução dos contractos de prospecção e produção de petróleo e gás em Portugal”.

Joana Fernandes da Alentejo Litoral pelo Ambiente frisa que a prospecção de petróleo na costa acarreta graves riscos ambientais, sociais e económicos.

Subscrevem este pedido várias organizações do sudoeste alentejano como:  a Associação de Armadores da Pesca Artesanal e do Cerco do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, a Associação Cultural e de Desenvolvimento de Pescadores e Moradores da Azenha do Mar, a Associação de Escolas de Surf da Costa Vicentina, a Associação Rota Vicentina e a Taipa – Organização Cooperativa para o Desenvolvimento Integrado do Concelho de Odemira.