Plano de controlo da doença do Coelho-bravo apresentado em Mértola

Na Feira da Caça, em Mértola, foi ontem apresentado o Plano de Acção para Controlo da Doença Hemorrágica Viral do Coelho-bravo.
O projecto pretende, segundo o Ministério da Agricultura, “inverter o processo de declínio das populações de coelho-bravo, repondo o equilíbrio ecológico”.
O plano desenvolve-se e três eixos: investigação, gestão e vigilância sanitária.
A Doença Hemorrágica Viral dos Coelhos (DHV) surgiu, em 1986, na China e rapidamente se disseminou pelo mundo, tendo sido identificada, pela primeira vez, em Portugal, no arquipélago da Madeira, em 1988.
De acordo com o despacho do Ministério da Agricultura, publicado em Maio passado, em Diário da República, uma nova variante do vírus foi detectada em 2012 em Portugal, provocando elevada mortalidade pelo que é “necessário encontrar nova estratégia e medidas de controlo desta doença, por forma a diminuir a sua incidência e repor o equilíbrio ecológico desejável, assumindo, nesta matéria, particular importância o eixo da investigação”.