População exige melhoria do serviço de saúde na Mina de São Domingos

Depois de seis meses encerrado, entre março e outubro do ano passado, para “adaptar o serviço de saúde às condicionantes da covid-19, com obras adequadas”, e de mais seis meses, “por dificuldades por parte da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (Ulsba) em colocar pessoal, médico e auxiliar”, O Posto Médico da Mina de São Domingos já reabriu.

“Com um compromisso de 10 horas de consultas pré-agendadas, num mesmo dia, às quartas-feiras, das 9 horas às 19 horas”, este serviço médico “representa cerca de 35 consultas, em contraponto com as cerca de 50 semanais que existiam em anterior período de funcionamento do Posto Médico”, explica a Câmara de Mértola.

Joaquim Cavaco, membro da Comissão de Moradores garante que a “luta vai continuar”, com o objetivo de repor “os três dias semanais com consultas e serviço de enfermagem” que existiam antes do encerramento.

Apesar de exigir esta reposição, a Comissão de Moradores reconhece que “o serviço de saúde, tal e qual como era” tornava-se “insuficiente tendo em conta que dois dias por semana não existia “sequer serviço de enfermagem” para prestar apoio “a uma população que é maioritariamente idosa”.

A Comissão de Moradores marcou uma vigília para dia 30 de julho às 18h30, junto ao Posto Médico.