PS exige esclarecimentos sobre penalização na Câmara de Serpa

A autarquia de Serpa é um dos municípios portugueses que vai receber menos do Fundo de Equilíbrio Financeiro (FEF) por violar os limites de endividamento. Em nota de imprensa enviada à Rádio Pax, o PS refere que a “redução nas transferências do Fundo de Equilíbrio Financeiro na ordem de 1,2 milhões de euros” vai afectar a “capacidade de investimento e de apoio às actividades dos agentes económicos, sociais e culturais do Concelho”. O Partido Socialista considera que “a gestão danosa do executivo da CDU constitui um mau exemplo e pode empurrar para o abismo algumas empresas de pequena e média dimensão do Concelho de Serpa”.

Noel Farinho, vereador do PS na Câmara de Serpa, diz que a “imagem do concelho está nos últimos dias a sofrer um desgaste na comunicação social que pode ter repercussões na marca Serpa”. Para o autarca é “inexplicável como se chega a esta situação calamitosa” quando, segundo o mesmo, o PS “alertou várias vezes para a questão da dívida sem ser ouvido”. Na opinião de Noel Farinho a “irresponsável gestão dos dinheiros públicos só foi efectuada no conforto de uma maioria absoluta”. O PS “exige” saber quais as consequências para as populações desta penalização agora imposta pelo Estado.