Remoção de amianto nas escolas de Beja vai custar 462 mil euros

Na sequência do protocolo assinado com o governo no passado dia 28 de julho para remoção do amianto das escolas que ainda tenham coberturas com o mesmo, a Câmara de Beja estima que as intervenções tenham um custo de cerca de 462 mil euros, sendo financiadas a fundo perdido em 375 mil euros.

Essa diferença será suportada pela autarquia e diz respeito a zonas de clarabóia e de terraço, num total de 420 m², existentes nas Escolas Básicas Mário Beirão e de Santiago Maior.

Esses estabelecimentos não têm fibrocimento, e não são financiadas, mas ainda assim o Município vai substituir por telhado em “sandwich” de 5 cm.

O objetivo é que as coberturas fiquem totalmente uniformes.

As adjudicações deverão ficar concluídas, depois de concurso, até 31 de outubro. A Câmara prevê que as substituições das coberturas nos dois estabelecimentos escolares ocorram no Verão do próximo ano, aquando da pausa letiva.

No total serão substituídos 3.450 m² de cobertura na Escola Básica Mário Beirão e 3.100 m² na Escola Básica de Santiago Maior.