Socialistas de Castro Verde “demarcam-se” de aumento da água

O preço médio sobe 7%, diz o Partido Socialista de Castro Verde que votou contra a proposta. No início deste ano a CDU já tinha aumentado as taxas da água, saneamento e resíduos em cerca de 8,5%.

Os socialistas sustentam esta posição “pela falta de solução para os gravíssimos problemas existentes na muito degradada rede de distribuição na vila de Castro Verde” e “sucessivos danos que isso causa, quase diariamente, às pessoas e empresas”.

O PS acusa a CDU de “incapacidade” para resolver estes problemas e de aumentar o preço da água duas vezes em menos de um ano.

Os eleitos do Partido Socialista “demarcam-se” desta atitude que, em seu entender “muito castiga a economia familiar” e exigem que “a maioria da CDU ao invés de aumentar os preços, assuma a sua responsabilidade e obrigação, fazendo um esforço sério para requalificar a rede de águas, melhorar a distribuição e servir bem a população de Castro Verde”.

António José Brito, vereador do PS na Câmara de Castro Verde, não compreende este novo aumento.

O presidente do município de Castro Verde afirma que este aumento resulta da necessidade de “adequação dos tarifários aos regulamentos aprovados por unanimidade” pela Câmara. Francisco Duarte assegura que a subida do preço da água não surge por “vontade política” da CDU mas por “imposição” da Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR).