Veto presidencial dá mais “determinação” à luta dos professores diz SPZS

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, decidiu vetar o decreto-lei sobre a contagem do tempo de serviço congelado dos professores. Em causa está a negociação com os sindicatos, prevista no Orçamento do Estado para 2019.

O Sindicato de Professores da Zona Sul (SPZS) considera que o veto dá mais “determinação” à luta dos docentes.

Manuel Nobre, presidente do Sindicato, espera que o governo na nova ronda de negociações “trate os professores da mesma forma que está a tratar a generalidade dos trabalhadores da administração pública”.

De acordo com o mesmo responsável, a luta vai continuar “até que o governo reconheça que a razão está do lado dos professores”.