Crónica de Opinião: Manuel Godinho

Face à pandemia que vivemos as Freguesias Rurais são autênticos portos de ligação das populações com a administração do Estado. Entretanto torna-se mais difícil a vida para as pessoas do interior derivado a um desinvestimento por parte do Estado (encerrando:  Centros de Saúde, Postos da GNR, escolas e abandonando as vias de comunicação etc.…).

 Mas isto não fica por aqui também as Câmaras Municipais se descartam (das estradas municipais, caminhos municipais e dos edifícios que administram tais como cinemas e centros culturais que estão em certas Freguesias etc.…).

 Os operadores de telecomunicações não fornecem um serviço de qualidade, o que tem feito com que as pessoas que trabalham em teletrabalho e os jovens que têm de assistir às videoaulas tenham tido a vida complicada.  Temos de falar igualmente de executivos que apoiados em maiorias na Assembleia de Freguesia têm diálogos monocórdios, que aprovam  moções contra o Governo quando este está a lesar os fregueses, mas depois pelos mesmos motivos não aprovam moções contra a Câmara Municipal porque o executivo camarário é da mesma cor política.

Os desafios que se avizinham neste novo mandato para os executivos das juntas de Freguesias passa por repor as Freguesias que foram extintas modernizar a comunicação com os fregueses tornando-a mais direta através das novas tecnologias as Assembleias devem ser transmitidas em direto pela internet para isso têm de se denunciar as empresas de telecomunicações que não prestam um bom serviço. O Presidente tem que ter reuniões trimestrais pelo Zoom com todos os fregueses e despor todos dias de 2 horas durante o horário de expediente para receber no seu gabinete e não apenas um dia na semana, é necessário georreferenciar todos os montes e as ruas da freguesia para que os veículos de emergência possam ser mais rápidos na assistência. Requalificar os espaços de lazer e infraestruturas tendo em conta a realidade que se vive, conhecer os residentes emigrantes da freguesia para que se crie um diálogo aberto uma vez que alguns não podem votar, mas são parte da comunidade. Perante o cenário de alterações climáticas preparar a freguesia para possíveis catástrofes. Criar um canal Youtube para a divulgação cultural e a dos produtos da terra. A sede da Junta de Freguesia tem de ter uma loja do cidadão para uma prestação de serviços públicos mais completa que a atual.    

Em conclusão, os desafios caros ouvintes são grandes para as Freguesias do interior. Desafios grandes querem Mulheres e Homens com personalidade, disponibilidade e sem medo de sofrer as consequências políticas que ocorram por causa de diferenças ideológicas do partido que apoia, e que estejam conscientes que esta é uma causa justa para a integridade e soberania do território Português.

Manuel Machado Godinho

Agricultor