Opinião: José Damião

Ação Autárquica

Nos últimos tempos temos assistido a um corrupio de inaugurações, limpezas de espaços públicos, ajardinamento de parques e substituição de equipamentos lúdicos em espaços de lazer por todo o lado e a muito mais. 

Invariavelmente a conclusão de todos é “estamos em ano de eleições”, mas não devia ser assim.

A ação autárquica deve definir políticas e objetivos a atingir ao longo do mandato ao mesmo tempo que mantém a estabilidade no funcionamento das instituições e nunca deve ser refém dos ciclos eleitorais. De fato isto é o que infelizmente acontece no meu concelho e no nosso distrito. Acontece porque, o objetivo primordial dos executivos é a sua manutenção nas instituições para as quais foram eleitos, onde o bem-estar e o futuro dos seus concidadãos simplesmente não são uma prioridade ou então perderam-se algures no longo percurso de sucessivas reeleições.

O que assistimos todos os dias é a executivos que se perpetuam/ e a presidentes de câmara que se não fosse a limitação de mandatos, se manteriam “ad aeternum” no seu cargo, fazendo tábula rasa da alternância, um princípio fundamental da democracia.

Ora estas formas de atuação promovem cada vez mais o afastamento das pessoas dos centros de decisão e dos decisores e faz com que todos nós olhemos para a nossa comunidade como sendo o garante do nosso bem-estar. Neste aspeto as autarquias têm um papel fundamental na organização e mobilização das comunidades, porque a sua relação com o poder central é cada vez mais frágil quer em termos de influência quer em termos de financiamento mesmo quando há mudanças de ciclos políticos. Assim a pressão na criação de comunidades inclusivas é cada vez maior para melhorar a gestão das autarquias, pois questões como a interioridade e o inverno demográfico que sofremos só se ultrapassa com o apoio de todos os agentes da sociedade onde nos inserimos.

Urge então mudar o paradigma da governança dos agentes locais, é difícil mas será em breve a única solução que se nos apresenta como possível de melhorar as nossas comunidades.

José Damião 

Vice-presidente da Comissão Politica distrital do PSD